Home / Destaques / Instalação: Relés auxiliares

Instalação: Relés auxiliares

Reles-AuxiliaresNesta edição falaremos em detalhes sobre um dispositivo muito usado no dia a dia do instalador, e que, mesmo com o avanço da tecnologia, não perdeu importância – os relés auxiliares. Você conhecerá mais sobre a diferença entre um relé de cinco e quatro pinos, suas funcionalidades e aplicações, com exemplos práticos do nosso cotidiano. Na maioria dos casos, os instaladores sabem instalar um relé com facilidade, mas muitos ainda não têm conhecimento a fundo de como o dispositivo opera em seu interior. Levando essa informação em conta, vamos detalhar passo a passo seu funcionamento e desmistificar os segredos desta ferramenta que tanto nos ajuda para solucionar barreiras técnicas do nosso ambiente de trabalho.

O conceito de funcionamento deste produto é permitir que dispositivos de acionamento com pequenas capacidades de correntes (Ampéres), exemplo: um botão de farol de milha com consumo praticamente nulo de corrente, controle outros dispositivos com maior consumo de corrente linear. Um exemplo é o par de lâmpadas do farol de milha, levando em consideração um par de lâmpadas de 55W cada, que é o padrão original na maioria dos casos, o consumo de corrente chega a quase 10 A (Ampéres), o que sem a utilização de um relé auxiliar levaria a um superaquecimento do botão de acionamento, com perda de luminosidade por termo-resistência e posterior queima total do botão. Acredito que todos já presenciaram uma situação desta no seu ambiente de trabalho.

Levando em conta as informações acima, primeiramente vamos entender os componentes internos, funcionamento e a nomenclatura dos relés auxiliares.

Analisando a imagem abaixo, podemos ver representada por numerais a pinagem de um relé auxiliar de cinco pinos.

rele

Nos bornes 85 e 86 temos o que chamamos de sistema produto de campo magnético, ou melhor uma bobina que quando energizada por um sinal positivo e outro negativo, em nosso caso 12VDC – que é tensão nominal do veículo – gera um campo magnético e atraca o relé. Esta bobina é extremamente sensível e consegue ser acionada com apenas 0,5 A de correte a 12 V, o que facilita, e muito, o trabalho com dispositivos mais sensíveis como, por exemplo, um pulso negativo de um alarme, que é de baixa corrente.

Outra grande dúvida que percebi quando os leitores e amigos ligam para a (Stop Car Áudio Design) é que sempre me perguntam: “Serginho, entre o 85 e o 86 qual é o positivo e o negativo?”. Esta é uma pergunta geral e corriqueira praticamente em todos os suportes que prestamos. Vamos lá! Como falamos acima, a linha 85 e 86, do relé auxiliar, seja ele cinco ou quatro pinos, sempre será uma linha de atraque. Levando em conta esta informação, não há uma regra básica a ser aplicada por convenção, portanto, tanto faz você utilizar o sinal positivo 12V de baixa corrente no 86 e o negativo 12V no 85, ou vice versa. Desde que acionados, ambos irão energizar a bobina e atracar o relé. Não esqueçam disto, fica a dica.

VEJA TAMBÉM
Varejo em Foco visita Itaquera

Finalizando então a linha de atraque ou acionamento, como preferirem chamar, dos relés auxiliares – são os bornes 85 e 86 da figura acima.

Agora vamos falar da linha de entrada de sinal de alta corrente, representada pelo numeral 30. Nesta parte, temos que atentar ao consumo do sistema no qual vamos utilizar o relé, para que o projeto não venha a ser mal sucedido em sua construção. Na maioria das vezes, utilizaremos relés com capacidade de corrente de até 10A, que são os mais comuns no mercado. Mas temos relés auxiliares de 40A que auxiliam partida, podendo chegar até 70A, que são os utilizados na ventoinha de refrigeração do radiador dos veículos, mas nestes, os pinos da linha de entrada e saída são maiores que de costume. Vale a pena se atentar nisto, ok!

Bem, já falamos da linha de atraque de baixa corrente 85/ 86, já falamos da linha de entrada de alta corrente 30, agora vamos falar da linha de saída de sinal de alta corrente, as linhas 87 e 87a
Quando o relé é cinco pinos esta é outra nomenclatura que gera uma grande dúvida entre os leitores e amigos que nos procuram para esclarecimentos. Qual a real função destas nomenclaturas 87 e 87a? Chegam a perguntar se são apenas um link, o que definitivamente não são. Cada uma tem sua função específica de funcionamento e aplicação, como vamos explicar a seguir em detalhes:

Linha 87 ou NA:

Nesta linha 87 utilizaremos a saída de alta corrente que conectamos anteriormente na linha de entrada 30, o NA significa NORMALMENTE ABERTA, ou melhor, significa que toda vez que a nossa linha de atraque 85/86 estiver sem energia, o sinal que entra pelo borne 30 está interrompido. Mas, quando os energizamos 85/86 esta linha passa a ser interligada internamente por contato ao pino 87, fluindo o sinal aplicado no pino 30 e acionando o sistema construído. Exemplo: nos faróis auxiliares do veículo, esta linha 87 ou NA como preferirem chamar, este pino está presente nos relés de quatro e cinco pinos.

Linha 87a ou NF:

Esta nomenclatura está disponível exclusivamente nos relés de cinco pinos, onde o NF significa NORMALMENTE FECHADO, ou melhor, é o oposto do que citamos acima, toda vez que a linha 85/86 estiver sem energia a linha 30 estará interligada por contato com este pino 87a ou NF, como preferirem. Um exemplo muito claro desta ligação é quando queremos instalar duas buzinas em um só comado do veículo, no caso, comando original. Através de um botão, ligaremos a alimentação da buzina original na linha NF e e a buzina de sua preferência no NA, quando apertamos o botão de acionamento auxiliar o comando original do veículo acionará a buzina instalada como acessório via linha NA e quando o mesmo for desligado, a buzina volta para original via NF. Essa é uma das várias possibilidades que podemos aplicar em nosso cotidiano sabendo utilizar corretamente um rele auxiliar.

VEJA TAMBÉM
Câmera de ré, da FP Import

Exemplos de aplicações de relés:

rele-1

Vamos utilizar como exemplo a linha de desbloqueio por pulso fixo negativo:

Na linha 85 e 86 ligaremos um sinal negativo e outro positivo, de preferência a saída remote 12V 0,5A do aparelho, suficiente para o atraque do relé como já citamos anteriormente.

Na linha 30 ligue um sinal negativo, que pode ser um aterramento qualquer do veículo, pois o sinal que desbloqueia a tela é negativo, correto?

Na Linha 87 ou NA ligue o fio de desbloqueio, que sai do aparelho de DVD conforme informado pela nomenclatura e cor do fabricante.
Feito isto, toda vez que o cliente ligar o equipamento, o remote atraca o relé e o mesmo interliga a linha 30 de entrada à 87 de saída liberando o vídeos em movimento.

rele-2

Na linha 85/86 utilizaremos um sinal negativo de boa qualidade de qualquer parte metálica do veículo e no outro pino utilizaremos um sinal vindo do botão de acionamento do painel do veículo. Geralmente utilizo um sinal de iluminação de posicionamento do veículo (lanterna) para maior conforto do usuário.

Na linha 30, puxar um sinal direto de um ponto de distribuição central de positivo. Um exemplo pode ser o barramento central ou mesmo direto da bateria, sempre acompanhado de um porta fusível compatível com o consumo, isto é base fundamental em sistemas de segurança.

Na linha 87 ou NA, interligue a alimentação das duas lâmpadas dos faróis auxiliares, o botão alimenta o relé com baixa corrente, que por atraque interliga a linha 30 ao 87 de alta corrente,
acionando os faróis auxiliares sem riscos de termo-resistência nos cabos e queimas involuntárias do botão de acionamento.

rele-3

Na linha 85/86 ligaremos o pulso negativo de trava ou destrava que sai do módulo de alarme. No outro borne ligaremos um sinal positivo de boa qualidade, que poderá ser interligado ao pino 30 do relé através de um jumper. Na linha 87 ou NA ligaremos o cabo que irá liberar o sinal positivo para travar e destravar as portas dos veículos. Neste projeto utilizaremos dois reles um para travar e outro para destravar.

VEJA TAMBÉM
Negócios no setor automotivo aumentam em plataformas online

rele-4

Neste exemplo, vou relatar um problema que tive que driblar na minha loja com um veículo zero da marca JAC Motors. O modelo era um T6 e todos os vidros eram comuns exceto o do motorista, que era bem complicado. Além de ser o único automatizado, tinha um sinal positivo presente no motor dianteiro esquerdo (motorista), que bloqueava a subida do mesmo. Até aí normal. Quando o mesmo sinal era interrompido, a subida era liberada e o sistema fechava normal, mas com o passar de um minuto sem o sinal no pé do motor, todos os vidros ficavam bloqueados e não funcionavam mais, nem no comando. Foi aí que refleti e resolvi desenhar um projeto com um relé de cinco pinos para que fosse interrompido o sinal do motor temporariamente, menos que um minuto para que liberasse a subida e não desprogramasse os outros vidros. Abaixo descrevo o projeto e ressalto a importância de sabermos utilizar um relé com pleno conhecimento de funcionamento.

Na linha 85/86 liguei um sinal negativo do veículo, na outra linha liguei a saída positiva de temporização do módulo de subida, que neste caso durava por volta de 40 segundos – excelente – tempo suficiente para subir os vidros e não desprogramar o carro.

Na linha 30 liguei o cabo positivo que alimentava o motor, agora interrompido e interligado na entrada do relé; a outra extremidade do cabo que vai para o motor liguei no pino NF.

Com isto, quando acionar o módulo de subia o rele é atracado e libera o sinal que antes estava no NF (sinal que automatiza o vidros do veículo) para o NA, que neste caso está somente isolado.

Com isto conseguimos que os vidros subissem normalmente e assim que o módulo saia da temporização, o sinal retornava para o motor via borne do relé NF. Perfeito e cliente satisfeito.

Nenhum dos exemplos acima seria possível se não dominássemos a fundo as técnicas citadas acima sobre utilização de relés auxiliares. Espero que levem esta matéria com vocês para o seu dia a dia na loja. Isto irá viabilizar muitos dos seus projetos.

FAcebook-Revista-Curta

Por: Serginho e Bila – Stop Car
Imagens: Divulgação

Matéria publicada originalmente na revista AutoMOTIVO, a publicação B2B do mercado brasileiro de som e acessórios automotivos

Não comentada

  1. Alessandro Pancote

    Olá, estou montando um projeto para instalar um módulo de TV na central original do Civic Exr 2014… como essa central não tem entrada HDMI ou Av, quero usar a entrada da câmera de ré pra capturar as imagens do módulo. Mas a questão é que preciso que a câmera continue funcionando e tenha prioridade em relação a imagem gerada pelo modulo. Esse relé me ajudaria nisso? Ou seja, da pra usar o rele pra liberar a imagem da câmera de ré toda vez que engatar a ré e sobrepor a imagem gerada pelo módulo? O módulo deve ser ligado por um botão com interruptor…

  2. Alessandro Pancote

    Show de explicação!!! estou montando um projeto para instalar um módulo de TV na central original do Civic Exr 2014… como essa central não tem entrada HDMI ou Av, quero usar a entrada da câmera de ré pra capturar as imagens do módulo. Mas a questão é que preciso que a câmera continue funcionando e tenha prioridade em relação a imagem gerada pelo modulo. Esse relé me ajudaria nisso? Ou seja, da pra usar o rele pra liberar a imagem da câmera de ré toda vez que engatar a ré e sobrepor a imagem gerada pelo módulo? O módulo deve ser ligado por um botão com interruptor…

  3. Geraldo Machado

    podia tirar uma duvida, na ligação do rele saindo positivo bateria ligo no pino 30 , minha duvida posso puxar so um fio da bateria positivo e ligar no 30 e 85 junto???

  4. Boa tarde,precisando de ajuda,no golf 2010,quero colocar o som pra desligar no alarme original do carro,pois bem este alarme não tem saida positivo,como faço para transformar o sinal negativo desse alarme,atravez de rele,para positivo

  5. RUBERVAL MARCON DE LUCCA

    Tenho uma Renault Duster, 2.0, 2017. quando coloco o engate elétrico da carreta ligo o fio do sinaleiro da tomada do carro no fio do sinaleiro na tomada da carreta, o sinal desliga não pisca nem no carro nem na carreta. tenho que desligar o fio do sinaleiro da carreta e o motor do carro e voltar a funcionar o motor e dar novamente a seta, sem ligar o fio do sinaleiro da carreta, só assim o sinaleiro do carro volta a funcionar.

  6. Luis Felipe Correa Joe

    Boa tarde!! Realmente muito esclarecera a forma que fala e simplifica e desmistifica o uso do nosso amigo relé..
    Eu somente quero entender uma coisa eu tenho um 307 com dvd napoli com entrada auxiliar de video e de câmera de ré.
    A de video in coloquei a tv digital esta funcionando corretamente agora a camera de ré não eu desfiz a instalação que estava lá (serviço porco isolado com fita crepe) e refiz no mesmo esquema que já estava e nada de funcionar e observei um relé la é necessário esse relé???

Comente esta matéria

Fique tranquilo: o seu endereço de e-mail é apenas para controle interno e não será publicado. Os campos marcados são de preenchimento obrigatório! *

*

Voltar ao topo